Saúde quântica: “A cura está na frequência da alegria”

Spread the love

Saude Quantica_Alegria

“A proposta da Medicina Quântica é contemplar o paciente como pessoa. Mas essa perspectiva não dispensa os benefícios da medicina convencional, só ultrapassa seus limites.” Este é um trecho do artigo escrito pela psicoterapeuta Elainne Ourives, na 10º edição da revista Saúde Quãntica. Segue abaixo a íntegra do texto.

Recomendo a leitura!

Abraço,

 Renata Pudo

A CURA ESTÁ NA FREQUÊNCIA DA ALEGRIA

Dth. Elainne Ourives, Terapeuta

Recentemente fiz uma formação com Amit Goswami em uma de suas vindas ao Brasil. Também li um artigo na revista Saúde Quântica que falava sobre Medicina Quântica e fiquei encantada com a abordagem dada. Suponha que você tenha esperado meses para consultar determinado especialista. Após análise cuidadosa de seus exames e atenta pesquisa de seu histórico médico, ele lhe diz: “Agora que você tem a doença, pode dar a ela um significado positivo, em vez de um negativo”. Antes que você expresse sua perplexidade, o médico acrescenta: “A doença é uma oportunidade de autoconhecimento. Sua mente, energias vitais e representações físicas poderão, finalmente, atuar em perfeita harmonia, levando-o à cura”.

Parece estranho, mas esse seria um diálogo possível no consultório de um especialista quântico, para quem a consciência funciona como remédio, e quando acionada, pode corrigir patologias e restabelecer a saúde. Para entender os fundamentos da Medicina (ou Saúde) Quântica, primeiro é preciso conhecer algumas noções básicas de Física Quântica.

Todo mundo já ouviu falar da teoria da relatividade, cujo autor é Albert Einstein. Em 1905, o cientista comprovou que toda matéria é uma forma de energia. A partir dessas conclusões, anos depois, os físicos Niels Bohr e Werner Heisenberg desenvolveram outra teoria: um quantum – unidade básica da matéria ou energia – é de 10 a 100 milhões de vezes menor do que um átomo e, nesse ponto, há uma interligação entre matéria e energia. Considerando que cada quantum é composto por vibrações invisíveis – que o médico Deepak Chopra, autor do livro Saúde Perfeita (Best Seller), denomina “fantasmas de energia à espera de assumir formas físicas” – a ideia fundamental da Física Quântica é a probabilidade.

Embora esses conceitos possam parecer complexos, o físico quântico Amit Goswami, autor do livro “O Médico Quântico” (Cultrix), afirma que entender o funcionamento da Medicina Quântica requer apenas a compreensão da seguinte mensagem básica: “os objetos são possibilidades quânticas, que podem ser escolhidas pela consciência. Uma vez entendido esse conceito, é muito fácil saber que é possível escolher a saúde, e não a doença – desde que se aprenda a acessar um estado de consciência onde a escolha quântica é feita”.

Clássicos e quânticos

A medicina vê o paciente como uma máquina: da mesma forma como considera os remédios, cirurgias, transplantes de órgãos e radiações. A proposta da Medicina Quântica é contemplar o paciente como pessoa. Mas essa perspectiva não dispensa os benefícios da medicina convencional, só ultrapassa seus limites. O objetivo é integrar a alopatia e a medicina complementar, principalmente porque muitas de suas modalidades já pressupõem a presença da consciência, admitidas à existência de dimensões acima dos sistemas mecânicos. Exemplos desses métodos terapêuticos seriam a medicina oriental e espiritual e a medicina mente-corpo.

Outro aspecto ressaltado por Amit Goswami é o fato de que a medicina convencional parte da premissa de que a doença tem como causa agentes externos (germes, bactérias, vírus), ou alguma disfunção mecânica nos órgãos. Assim, a cura se dá com o tratamento dos sintomas da doença até que eles desapareçam. Os meios para atingir esse objetivo são os remédios, as cirurgias, etc. “Uma medicina do tipo mente-corpo parte do princípio de que a doença é consequência de um problema mental, e a cura consiste na autocorreção do problema pelo indivíduo, para o restabelecimento da saúde”, explica o físico.

Salto para a cura

Meditando sobre a teoria dessas probabilidades, Deepak Chopra, na década de 80, passou a buscar uma explicação para a autocura. A conclusão a que chegou foi a de que algumas pessoas se restabelecem porque são capazes de ativar uma faculdade de percepção interior que atua como um salto drástico – salto quântico – no mecanismo da cura. Mas como isso seria possível? Amit Goswami diz que, nesses casos, “um pensamento, uma emoção ou uma crença” podem ser a mola propulsora do processo de cura. Ainda parece complicado? O médico indiano cita o modelo da medicina ayurveda, que considera o corpo humano como algo único e formado por intensas vibrações invisíveis (vibrações quânticas), que se funde em impulsos de energia e partículas de matéria. Esse complexo constitui a base de tudo o que somos: emoções, proteínas, células e órgãos. Para a ayurveda, todos os órgãos e sistemas do corpo possuem um equivalente quântico. Imagine uma holografia: “Você tem um pulso quântico, além do físico, e um coração quântico que o impulsiona”, diz Chopra. “Ao tratar o próprio corpo mecânico quântico, a ayurveda pode causar mudanças mais profundas que as alcançadas pela medicina convencional. Isso acontece porque a energia disponível no nível quântico é infinitamente maior”, explica o médico.

Li um artigo que traduzia claramente que o que estamos escrevendo e falando como a Cura Quântica e essencialmente, a cura espiritual, é realizada pelo pensamento, que é um atributo da alma. A Ciência Médica tem evoluído, contando com recursos progressivamente mais aperfeiçoados para o estudo da estrutura celular, dispondo particularmente do microscópio eletrônico, da ressonância nuclear magnética e da microscopia de tunelamento, capazes de analisar a estrutura celular nos seus mínimos detalhes. A cura espiritual vem sendo estudada sob um prisma científico, à luz dos conhecimentos atuais, que identificam um ponto de encontro entre a ciência e a realidade da alma, através do pensamento.

Os conhecimentos revelados pela Física evidenciam que o átomo constitui uma minúscula partícula de matéria, tendo, no seu interior, um núcleo formado de prótons e nêutrons. Os prótons são dotados de carga elétrica positiva e se apresentam em número variável, de acordo com os diferentes elementos químicos que os constituem. Os nêutrons são em número igual aos dos prótons e de massa praticamente igual à dos mesmos. Ao redor do núcleo existem partículas menores, os elétrons, em número igual ao de prótons e que se movimentam em órbitas elípticas concêntricas, com carga elétrica negativa.

Segundo alguns modelos adotados, os elétrons se deslocam em torno do núcleo que estabelece o equilíbrio em relação à força centrífuga dos mesmos, sendo que, para melhor entendermos o sistema eletromagnético atômico, basta compará-lo com uma miniatura infinitamente reduzida do nosso sistema planetário.

O conhecimento da estrutura do átomo abre, para o observador, um campo multiforme de observações, mas, em síntese, reportando a estrutura do átomo para o sistema planetário, verifica-se sem sombra de dúvida, que o átomo sintetiza a unidade da Criação. Existem razões para se admitir que no campo da atomologia deve centrar-se a causa e a cura das doenças, e que o pensamento tem o duplo poder de deslocar ou de reajustar os elétrons em suas órbitas.

O pensamento, sendo uma forma de energia emitida pela alma, quando impregnado de emoções negativas como as do medo, do ódio, da inveja, da maldade, do ciúme, pode causar o deslocamento dos elétrons de suas órbitas atômicas, causando o sofrimento, as doenças, o fracasso. Já o pensamento impregnado de emoções positivas, sob a motivação da vontade e da determinação, através do querer, da prece e da fé, centrado na ação curativa a realizar-se no processo mórbido, produz o reajustamento dos elétrons no alinhamento de maior potencial de suas órbitas atômicas, promovendo a saúde, o bem-estar, o sucesso, a cura quântica ou a cura espiritual.

Em outras palavras, podemos dizer que: pensamentos negativos descompensam energeticamente os átomos, promovendo o deslocamento dos elétrons de suas órbitas atômicas, desencadeando a desarmonia energética na estrutura das células e consequente a ejeção dos elétrons das órbitas dos átomos que as constituem. Pensamentos positivos harmonizam a estrutura dinâmica dos átomos, com a recondução dos elétrons às suas respectivas órbitas, produzindo a harmonização do sistema energético das células e a consequente recondução ao seu estado normal. A energia causadora de ambos os processos é a mesma. O que diferencia o pensamento negativo do positivo é a informação associada ao mesmo.

Há 150 anos, quando a ciência ainda não havia formulado as bases da Teoria Quântica, Allan Kardec escreveu no livro “A Gênese” (páginas 294-5, ítem 31), que “O espírito é o agente propulsor que infiltra num corpo deteriorado uma parte da substância do seu envoltório fluídico”. A cura se opera mediante a substituição de uma molécula malsã por uma molécula sã. Como as moléculas são formadas de átomos, verifica-se que Allan Kardec estava certo ao lançar as bases científicas da cura espiritual centrada na molécula, e pode ser considerado o precursor dos conceitos modernos da Medicina Quântica, segundo a qual todo processo patológico tem, na sua origem, um desequilíbrio bioenergético que ocorre no interior das moléculas que constituem a célula.

Em decorrência do conceito da cura quântica, pode-se deduzir que o magnetismo, humano ou espiritual, é responsável por diferentes modalidades de cura, compreendendo-se, igualmente, que o poder de curar é variável de pessoa para pessoa e é decorrente do fluído magnético emanado pelo pensamento, sob a ação da vontade.

As doenças podem ser analisadas sob as variáveis biofisiológicas, físico-químicas e psicossomáticas. Na epistemologia das doenças, a variável psicossomática está tão integrada ao ser humano, como as variáveis biofisiológicas e físico-químicas, mensuráveis pelos efeitos que produzem. As ações iniciais que podem ocorrer antes mesmo do aparecimento das primeiras manifestações de doença, realizam-se nas células, por alterações energéticas causadas por pensamentos negativos e que alcançam os átomos, levando ao deslocamento de elétrons de suas órbitas.

Sendo o pensamento um atributo da alma, compreende-se o seu valor na vida humana, e que a alma não é apenas um mero componente na constituição do organismo, mas uma fonte inesgotável de energia atuante na vida de cada um, desde o momento de sua formação embrionária. Esta atua como agente modelador dos órgãos e tecidos, e durante toda a vida da pessoa, como responsável pela saúde e bem-estar do organismo. A cura quântica evidencia a ligação entre a Ciência e a Religião.

As curas espirituais, consideradas como milagres, podem ser concebidas à luz da Ciência Quântica, que são realizadas pela força do pensamento, que é um atributo da alma. Dessa maneira já não existem razões para que Ciência e Religião se mantenham separadas. Para tanto, vale a pena lembrar as palavras de Thomas Edison, cientista que nos revelou a luz descobrindo a lâmpada incandescente: “Fé sem ciência é fanatismo; ciência sem fé pode ser loucura”. Todos sabemos que somos o que pensamos e atraímos para nossa vida o que desejamos e sendo assim com saúde, quando desejamos saúde, colapsamos saúde e procuramos a cura, entramos em ressonância com a cura e vibramos a energia, não é mesmo?

Pois, existe a necessidade de gerar sintonia com as coisas boas, por meio de pensamentos positivos e boas vibrações. Mas, você sabia que a ciência já explicou esse poder que o pensamento exerce sobre a nossa vida? A Física Quântica, ciência que estuda o mundo e seus fenômenos em nível microscópico, veio para reforçar a ideia de que a nossa realidade é diretamente modificada pelo que pensamos e pelas ondas de energia que emanamos com esses pensamentos. Sendo assim, saúde é energia, saúde é frequência. Assim é o estudo da dualidade dos elétrons, que são ao mesmo tempo matéria e onda. A Física Quântica descobriu que tudo o que existe carrega consigo quantum, ou “pacotinho” de energia, que é transmitido através de frequências de onda. Sabe-se então que quanto maior a frequência de vibração da onda, maior a energia de cada quantum (ou pacote de energia) que ele carrega. Nessa perspectiva, quando consideramos a mente é possível concluir que um pensamento positivo, quando emanado em alta frequência, carrega um “pacotinho de energia” muito maior, devido à sua frequência de vibração. Viu como é muito importante a gente sempre desejar o bem e emanar energias positivas? Assim o corpo e o universo ao nosso redor respondem claramente. O pensamento tem mais que energia suficiente para modificar a realidade.

A crença no poder

Afetamos a realidade com tudo o que pensamos e sentimos. Então se eu me vejo saudável eu afeto a célula com a saúde. Isso você já sabe. Mas, você sabia que quando você acredita realmente que pode fazer algo, a chance de você realmente conseguir é muito maior. Isso acontece, porque a nossa mente é muito poderosa e trabalha diretamente com a energia liberada pelo pensamento. Mesmo que você não saiba exatamente o que quer, se você se concentrar em negatividade, não conseguirá um relacionamento de sucesso, será infeliz, atrairá para os seus dias muitas coisas desagradáveis. Porém, se você acredita com toda a sua força que pode mudar, que coisas boas acontecerão, que você pode alcançar seu sonho, assim estará atraindo positividade e boas vibrações para a sua vida! É como se você estivesse dizendo para sua mente que é possível, que vocês trabalharam juntas para conseguir alcançar esse objetivo. Toda energia emanada é positiva e então o universo, pela lei da atração, também se polariza na positividade.

Há uma conexão entre a energia, nossos pensamentos e o mundo da matéria que nos cerca. Toda matéria é feita de átomos e cada átomo tem um núcleo, contendo prótons e nêutrons, em torno do qual orbitam os elétrons. Nos átomos, os elétrons sempre giram em torno do núcleo em “órbitas” predeterminadas ou níveis de energia que asseguram a estabilidade do átomo. Os elétrons podem ser levados a assumir órbitas “mais elevadas”, pela adição de energia, ou podem desprender energia quando caem para uma órbita “mais baixa”. Quando se trata de vibrações, se estiverem “alinhados”, os átomos criam uma força motora, trabalhando todos na mesma direção, de uma forma bem semelhante a dos metais que podem ser magnetizados, alinhando suas moléculas numa única direção. Esta criação de pólos positivos (+) e negativos (-) é um fato da natureza e da ciência.

O homem também é feito de átomos, então, você tem elétrons e nêutrons, que têm polaridade negativa, mas podem ser alterados para prótons, que têm polaridade positiva. Assim como a ciência demonstra que há leis físicas que podem ser observadas e quantificadas em determinado campo, há leis similares em outros campos, mesmo que não possam ser quantificadas nos tempos atuais. Pode-se ver, portanto, que a lei da atração não é um termo fantasioso ou uma mágica esotérica. É uma lei da natureza segundo a qual cada átomo do seu ser está constantemente respondendo, quer você saiba disso ou não.

A lei da atração é uma lei universal, uma energia que nos cerca e que obedece à ciência da Física. Recentes descobertas científicas estão corroborando várias “crenças” sobre a força do pensamento positivo na criação da realidade em que vivemos. O Universo e a realidade são formados, puramente, por energia e esta se manifesta como onda. Exames de tomografia magnética, eletroencefalograma e muitos outros métodos de diagnósticos da medicina comprovam que os pensamentos geram ondas magnéticas. Nossos pensamentos são forças eletromagnéticas que atraem tudo aquilo que pensamos. Você atrai para a sua vida qualquer coisa à qual dedica atenção, concentração e energia, seja em termos positivos ou negativos. Os pensamentos geram ondas eletromagnéticas e quando os picos de duas ondas se chocam, cria-se uma interferência construtiva. Existe uma onda de possibilidade. Esta onda se transforma em onda de probabilidade. Existem infinitas possibilidades. Na Mecânica Quântica, isso significa que é possível criar qualquer realidade material a partir de um “oceano de energia potencial infinita”.

O fundamento que faz com que o celular, a TV, o rádio, o bilhete único do metrô, o passe livre no pedágio, o GPS, o telescópio, os mísseis, e toda a parafernália eletrônica que aparece a cada dia funcionem é a onda. Este é o mesmo fundamento da Lei da Atração, que permite que você consiga tudo o que quer. Quando temos certeza de que o Universo é desta forma, todas as portas se abrem e as infinitas possibilidades tornam-se reais para nós. Somos seres vibracionais. Cada vibração equivale a um sentimento e no mundo “vibracional”, existem apenas duas espécies de vibrações, a positiva e a negativa. Qualquer sentimento faz com que você emita uma vibração que pode ser deste tipo.

Alguns sentimentos que geram vibrações positivas são: paz, alegria, amor, entusiasmo, gratidão, abundância, esperança, conforto, confiança, afeição. Já alguns dos sentimentos que geram vibrações negativas são: desapontamento, solidão, falta, tristeza, confusão, estresse, raiva, mágoa. Agora que vocês já conhecem qual é a vibração dos sentimentos mais comumente vivenciados, preciso fazer um alerta: A Cura está na Alegria, que vibra em 640 hertz. A cada momento, você vivencia um sentimento. Neste exato momento, o sentimento que você está vivenciando faz com que seja emitida uma vibração positiva ou negativa e a Lei da Atração está respondendo à vibração que você está emitindo. Agora mesmo, neste exato momento, ela está se harmonizando com sua vibração, dando-lhe mais dessa mesma coisa, seja ela positiva ou negativa.

Por exemplo: quando uma pessoa acorda, numa segunda-feira de manhã, sentindo-se um pouco mal-humorada e irritada, está emitindo uma vibração negativa. E, enquanto ela emite essa vibração negativa, a Lei da Atração responde, harmonizando-se com a vibração que está sendo emitida, enviando-lhe mais da mesma coisa. Assim sendo, essa pessoa se levanta da cama, dá uma topada, deixa a tampa da pasta de dente cair no ralo da pia, deixa o creme dental cair da escova de dente, deixa a torrada queimar, o pneu do carro fura, perde o trem, fica presa em um engarrafamento, o ônibus passa do ponto, enfrenta uma fila quilométrica no banco, tem um cliente que cancela o compromisso e, no fim, vai acabar dizendo: “Hoje eu não deveria ter saído da cama!”. Outro exemplo seria o de um vendedor, animadíssimo com o grande negócio que acabou de fazer e emitindo, portanto, uma vibração positiva. Pouco depois, surge uma segunda venda excelente. Ele dirá a si mesmo: “Estou numa maré de sorte!”. Em ambos os casos, a Lei da Atração está em ação, expandindo e orquestrando tudo o que precisa acontecer para trazer uma maior quantidade da mesma coisa, seja ela positiva ou negativa. As vibrações positivas são mais altas, enquanto as negativas são mais baixas. Quando você vivencia um sentimento frequentemente ou mantém um sentimento por muito tempo, ele se torna padrão.

https://www.revistasaudequantica.com.br/Revistas/75-Revista-saude-quantica—10-edicao-/

 

Comentários estão fechados