Acupuntura na prática!

Spread the love

Pessoas interessadas em terapias holísticas conhecem os benefícios da acupuntura. Também aqueles que não conhecem, mas que sofrem de alguma dor muscular e precisam sanar a dor, acabam por conhecer a acupuntura.

Se você é de um grupo ou do outro ou talvez de nenhum desses, não tem problema, você pode se beneficiar do tratamento.

Algumas pessoas me abordam perguntando para que serve a acupuntura… A resposta é muito ampla, por isso resolvi dedicar minha coluna dessa semana para falar um pouco desse assunto.

Pra começar, acupuntura é uma das técnicas da Medicina Tradicional Chinesa que é composta basicamente por Tratamento Fitoterápico, Massagens, Atividades Físicas Meditativas e Acupuntura.

Todas têm como eixo o trabalho de equilíbrio dentro do Yin/Yang e Cinco Elementos (Água, Madeira, Fogo, Terra e Metal). Cada Elemento representa uma vasta relação do Macro (ambiente externo) com o Micro (ser humano). Essa interface quando encontra-se num equilíbrio dinâmico (nunca estático) tem como efeito para o indivíduo, a saúde e o bem-estar. Quando essa interface tem “ruído”, advém o desequilíbrio e como conseqüência estados de adoecimento.

Cada elemento representa certos órgãos do corpo. A Água representa os Rins e a Bexiga; a Madeira, o Fígado e a Vesícula; o Fogo, o Coração e o Intestino Delgado; a Terra, o Baço, Pâncreas e o Estômago e o Metal representa o Pulmão e o Intestino Grosso. Os órgãos que não foram citados fazem parte das Vísceras Extraordinárias. Além disso, cada elemento também representa ao menos um estado psíquico e um sentimento.

A lista é bem grande. Para se ter uma ideia, vou dar alguns exemplos dos tratamentos realizados com a acupuntura.

O Elemento Água em desequilíbrio pode trazer dores lombares, do ciático, problemas de diversas ordens nos rins e bexiga. No aspecto emocional, é o elemento que representa o medo e a nossa força de vontade. A síndrome do pânico ou a apatia na Medicina Chinesa tem origem nesse elemento.

ElementosNatureza

O Elemento Madeira em desequilíbrio gera muitas dores musculares como os torcicolos, a fibromialgia, as tendinites, bursites, etc. Os problemas gerais de fígado e vesícula biliar como também os potenciais criativos, a vontade de expandir e a raiva têm sua origem aqui. Pessoas que são muito nervosas e raivosas, em geral apresentam o Yang desorganizado levando ao bloqueio da razão e com consequências bem desastrosas.

O Elemento Fogo em desequilíbrio tem como consequência a insônia, o sono agitado, pesadelos, ansiedade, e a euforia exagerada. O coração e o intestino delgado são os órgãos de choque levando a sintomas de batimentos rápidos. A pressão arterial está ligada ao eixo Fogo e Água. O intestino delgado tem a função de discernir os alimentos que comemos (separa o que nos nutre do que é descartável) como também  as informações que nos chegam a todo momento.

O Elemento Terra tem como representantes o baço, o pâncreas e o estômago. Eles supervisionam a digestão dos alimentos, assim como o Intelecto relaciona-se com a absorção e análise das ideias e informações. Desequilíbrios podem se manifestar através de dificuldades de digestão, azia, gastrites, vontade absurda por doces, como também pensamentos turvos, falta de concentração, memória fraca, capacidade de análise deficiente e muita preocupação. As questões estéticas como obesidade, celulite, gorduras localizadas são reflexos diretos do desequilíbrio desse elemento.

E por último o Elemento Metal representado pelo pulmão e intestino grosso. Aqui aparecem todas as alergias respiratórias ou de pele, além dos problemas respiratórios que acontecem por uma fraqueza do sistema imunológico. As questões do funcionamento do intestino como as colites, constipação, diarréias, etc. A tristeza é uma emoção que tem impacto direto nesse elemento.

A acupuntura age na regulação da energia (Qi) de cada Elemento. Todos fazem parte de uma mandala onde os Elementos são nutridos e também controlados para manutenção do equilíbrio dinâmico. Através da estimulação dos pontos de acupuntura realizamos a mobilização do Qi, para que haja uma melhor distribuição e assim reestabelecer o estado de saúde.

Essas são apenas alguns exemplos da atuação da acupuntura no tratamento dos desequilíbrios que nos distanciam da nossa saúde. Vou postar um artigo direcionado para cada um dos elementos.

 Um ponto importante é o tempo que se leva para um tratamento dar resultado, quando se trata de um problema “novo”. Numa contratura muscular, por exemplo, o resultado é mais rápido. Agora se é um problema crônico, antigo, é necessário ser avaliado para saber o grau de acometimento. Sendo um caso ou o outro, a acupuntura sempre traz benefícios para o tratamento.

 Agora… os melhores resultados vem através dos tratamentos PREVENTIVOS!

Ter o hábito de se cuidar para não adoecer é o mais inteligente e barato. A Medicina Chinesa tem uma visão muito ampla para a manutenção da saúde e não apenas para tratar os sintomas de doenças. Fazer atividade física com regularidade, ter uma boa alimentação, fazer exercícios meditativos que nos ajudam a manter o equilíbrio mental são nos dias de hoje fundamentais para manter a SAÚDE!

A acupuntura é mais um meio de manter o equilíbrio do organismo, regulando os órgãos, emoções e pensamentos. Assim, podemos evitar que doenças surjam.

Espero ter esclarecido o que é a acupuntura com esse artigo introdutório!

Texto publicado por Renata Pudo na sua coluna Saúde Prática, no jornal InforMar Ubatuba

Comentários estão fechados